Chanceler de Israel pede renúncia imediata de Olmert

A ministra de Relações Exteriores de Israel, Tzipi Livni, pediu hoje ao primeiro-ministro Ehud Olmert que renuncie imediatamente. Olmert já anunciou que deixará o cargo após as eleições de fevereiro. Porém Tzipi argumenta que ele deve sair antes disso. Caso o primeiro-ministro saia, a própria Tzipi assumiria, pois ela foi eleita presidente do partido Kadima, o principal da coalizão governista.Ontem, promotores ficaram mais perto de acusar Olmert por corrupção. O promotor-geral de Israel avalia se acusará o primeiro-ministro por cobrar duas vezes grupos judaicos por viagens ao exterior, ficando com a diferença. Ele quer que Olmert vá a uma audiência especial, antes de divulgar sua decisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.