ROMAN PILIPEY / EFE
ROMAN PILIPEY / EFE

Chanceler europeia pede que Venezuela respeite direitos humanos

Para  Federica Mogherini, uma solução à crise deve incluir todos os atores políticos venezuelanos

O Estado de S.Paulo

20 Setembro 2017 | 12h15

NOVA YORK  - Uma solução à crise na Venezuela deve passar "pelo respeito aos direitos Humanos e a pluralidade de opiniões", declarou a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, ao chanceler venezuelano, Jorge Arreaza, segundo uma fonte europeia.

Durante o encontro bilateral à margem da Assembleia Geral das Nações Unidas em Nova York, Mogherini "ressaltou [na terça-feira] a importância e a emergência de uma solução pacífica negociada, respeitando os direitos Humanos e a pluralidade de opiniões em um país profundamente dividido", acrescentou.

Para Mogherini, uma solução à crise deve "incluir todos os atores".

"Os dois concordaram em manter os canais de comunicação abertos", informou a fonte. Cada vez mais países do bloco europeu cobram a adoção de sanções contra os responsáveis por violações aos direitos Humanos no país.

Após violentos protestos da oposição contra o presidente Nicolás Maduro, que deixaram 125 mortos entre abril e julho, o governo venezuelano e a oposição iniciaram há alguns dias contatos na República Dominicana para acertar as bases de uma negociação. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.