Chanceler francês pede cessar-fogo na Ucrânia

O ministro de Relações Exteriores da França, Laurent Fabius, elevou a pressão para que a Rússia implemente um cessar-fogo na Ucrânia. O pedido foi feito durante uma conversa por telefone com seu homólogo russo, Sergei Lavrov, informou neste domingo a chancelaria francesa.

Agência Estado

15 de junho de 2014 | 12h33

O contato telefônico aconteceu um dia depois de o presidente francês François Hollande e a chanceler alemã Angela Merkel terem conversado com o presidente russo Vladimir Putin sobre a necessidade de interrupção dos combates.

As discussões diplomáticas acontecem após um período de intenso conflito no leste ucraniano. Separatistas pró-Rússia derrubaram um avião militar ucraniano na manhã de sábado, matando 49 pessoas. Um dia antes, a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) divulgou provas que mostravam que tanques russos entraram na vizinha Ucrânia. Os Estados Unidos também disseram ter confirmação de que os separatistas obtiveram tanques e lançadores de mísseis da Rússia.

"Eu enfatizo que é essencial criar condições para um cessar-fogo, na medida em que a situação no leste do país continua muito instável", disse Fabius durante conversa com Lavrov. "A presença em solo de equipamentos militares pesados é causa de preocupação."

No sábado, o presidente francês conversou também com seu colega ucraniano, Petro Poroshenko, após a derrubada do avião. Poroshenko pediu a adoção imediata de sanções setoriais contra a Rússia, mas Hollande não mencionou esse tipo de medida em seu comunicado,

Segundo comunicado da presidência, ele enfatizou "a importância das autoridades russas para controlar sua fronteira e um apelo de Moscou para que os separatistas interrompam os combates". Fonte: Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.