Chanceler paraguaio critica Venezuela por suspender TV

O chanceler paraguaio Héctor Laconagta qualificou hoje como "deplorável" a decisão do governo venezuelano de suspender, pela segunda vez em dois anos, o sinal da emissora Radio Caracas Televisión (RCTV).

AE-AP, Agencia Estado

26 de janeiro de 2010 | 17h11

"É deplorável" foi a expressão usada por Laconagta ao ser perguntado sobre a RCTV, acrescentando que o governo de Fernando Lugo "respeitou e respeita a liberdade de imprensa e de expressão". O chanceler fez as declarações ao retornar ao país, após uma viagem pelo Japão e Coreia do Sul.

Embora a Venezuela seja o principal fornecedor de petróleo para o Paraguai, o Congresso do país é o único do Mercosul que até agora não aprovou o ingresso venezuelano no bloco aduaneiro regional como sócio pleno. Os parlamentares do Uruguai, Argentina e Brasil deram seu respaldo nos últimos dois anos.

Os 80 deputados e 45 senadores paraguaios estão de recesso até março, mas na agenda das duas primeiras sessões, divulgadas antecipadamente, não figura a discussão do pedido de incorporação da Venezuela ao Mercosul. O pedido foi retirado da comissão de Relações Exteriores do Senado em setembro, depois de o governo verificar que não havia votos suficientes para sua aprovação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.