Chanceler sírio critica ajuda dos EUA a rebeldes

O ministro das Relações Exteriores da Síria, Walid al-Moallem, acusa os Estados Unidos de duplicidade de critérios e disse que a decisão de Barack Obama de fornecer ajuda aos rebeldes na luta para derrubar o presidente sírio, Bashar Assad, apenas prolonga o conflito.

Agência Estado

02 de março de 2013 | 10h53

Al-Moallem classificou como inconcebível a ajuda de Washington, no valor de US$ 60 milhões, para grupos da oposição, enquanto os EUA continuam a "matar a população síria" por meio de sanções econômicas impostas ao país.

Al-Moallem deu as declarações em entrevista coletiva para a imprensa, neste sábado, com o ministro das Relações Exteriores do Irã, Ali Akbar Salehi. O diplomata sírio disse ainda que a população vai decidir quem será o próximo presidente nas eleições marcadas para 2014. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
SíriaEUArebeldesajuda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.