Chanceleres da União Europeia continuam sem acordo sobre Síria

Em reunião, Grã-Bretanha e França defendem fim do veto do bloco à venda de armas aos rebeldes

AE, Agência Estado

27 de maio de 2013 | 16h58

Os ministros das Relações Exteriores da União Europeia (UE) não conseguiam chegar a um acordo sobre a possibilidade de aliviar as sanções contra a Síria, que está em guerra civil há mais de dois anos. 

O comentário sobre o andamento da reunião de chanceleres realizada nesta segunda-feira, 27, em Bruxelas foi feito pelo ministro das Relações Exteriores da Áustria, Michael Spindelegger.

A jornalistas, Spindelegger declarou-se preocupado com o fracasso da UE na busca por uma posição comum. Segundo ele, uma vez que as sanções expirem "todo mundo estará livre para entregar armas para o regime de Assad ou da oposição". As sanções da UE a Damasco expiram em 1º de junho.

Spindelegger, no entanto, disse que mantinha a esperança em que houvesse uma mudança de última hora que permitisse aos chanceleres chegarem a um acordo. A reunião em Bruxelas deve seguir pela noite desta segunda-feira. / AP

Tudo o que sabemos sobre:
Síriaunião Europeia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.