Charges são publicadas pela imprensa italiana

Diversos jornais italianos decidiram nesta sexta-feira se unir à publicação das polêmicas caricaturas de Maomé, especialmente o Libero, que reproduz as doze vinhetas na primeira página.Sob a manchete "Aqui manda Maomé", o jornal Libero reproduz as charges e acrescenta: "Que vergonha, a Europa se rende ao Islã e pede desculpas pela sátira sobre Alá".Para o Libero, nos desenhos "há pouco de ofensivo ou de blasfemo. No Ocidente, a sátira sobre temas religiosos é muito mais pesada, e não passa pela cabeça de ninguém protestar".O Corriere de la Sera reproduz em páginas internas três das caricaturas publicadas inicialmente na imprensa dinamarquesa e a publicada ontem pelo jornal francês Le Monde, na qual o lápis de um desenhista pinta a imagem de Maomé a base de repetir a frase "não devo desenhar Maomé".A caricatura publicada pelo Le Monde também é publicada pelo jornal econômico Il Sole 24 Ore, enquanto o La Repubblica reproduz em formato pequeno esse mesmo desenho e outros dois da série de doze.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.