Charles faz 60 anos e ainda sonha em ser rei

Em idade de aposentadoria, herdeiro prepara-se para o primeiro emprego

AP E THE GUARDIAN, O Estadao de S.Paulo

15 de novembro de 2008 | 00h00

Enquanto a maioria dos homens de sua idade se prepara para a aposentadoria, o príncipe Charles - que completou ontem 60 anos - ainda espera pelo dia em que assumirá o emprego para o qual foi preparado durante toda sua vida: reinar na Grã-Bretanha.A coroação tão aguardada pelo príncipe, porém, ainda não tem data para chegar. Sua mãe, a rainha Elizabeth, de 82 anos, já deu indícios de que pretende continuar no cargo até morrer - e muitos acreditam que ela deve viver tanto ou mais que sua mãe, que morreu aos 101 anos.Uma abdicação ao trono por parte da rainha é improvável, então, tudo que o príncipe Charles pode fazer é esperar. E ele pode esperar mais uns 20 anos. Quando o príncipe suceder a sua mãe ele será o mais velho a assumir o trono na Grã-Bretanha.Segundo assessores e amigos, Charles percebeu há anos que deveria deixar sua marca como príncipe de Gales e não como um rei octogenário. Então, ele decidiu expandir seu indefinido papel como príncipe - o qual muitos historiadores comparam com a vice-presidência dos EUA - para defender as causas que considera importantes. Entre as questões promovidas estão a defesa dos alimentos orgânicos; a busca por melhores relações com o mundo islâmico; e a manutenção da fundação que ajuda jovens em situação de risco, o Prince?s Trust.Todos os investimentos são possíveis com a ajuda dos rendimentos anuais do príncipe que, no ano passado, chegaram a US$ 24 milhões. "De fato, ele é agora o rei de seu próprio reino", afirmou Patrick Jephson, ex-secretário da princesa Diana, que morreu em 1997. "Todas essas atividades ajudam a tirar a angústia da espera. Muitos dizem que é horrível ter sua promoção dependendo da morte de sua mãe, mas todos nós tivemos parentes que morreram e não nos beneficiamos de maneira tão espetacular como ele se beneficiará."VIDA PRIVADAOs críticos do príncipe o acusam de ser um excêntrico arrogante que fala com plantas e tem um ajudante encarregado de colocar a pasta de dente em sua escova. Já conselheiros de Charles descrevem um estilo de vida simples, com uma refeição por dia, devoção ao trabalho e pouca vaidade.O príncipe comanda uma equipe de 35 pessoas que ressaltam sua meticulosidade. Segundo seus funcionários, Charles tem o costume de telefonar para seus subalternos até de madrugada e também se recusa a usar o computador - ele prefere escrever bilhetes. Quanto aos rumores do "assessor da pasta de dente", eles defendem o príncipe: isso ocorreu apenas uma vez, quando Charles quebrou o pulso.A relação entre o príncipe e a imprensa sempre foi de desprezo e ódio e intensificou-se durante seu divórcio com Diana, com quem esteve casado entre 1981 e 1992, e após as duras críticas que recebeu ao assumir publicamente seu relacionamento com Camilla Parker-Bowles.A visão negativa de Charles divulgada pela mídia fez com que muitos apoiassem a idéia de que ele deveria desistir da chance de ser rei e passar a oportunidade para seu filho mais velho, William. No entanto, especialistas acreditam que essa idéia nunca terá sucesso por não haver legislação nesse sentido.COMEMORAÇÃO COM ESTILOPara celebrar seus 60 anos, Charles vem participando de eventos desde o começo da semana. Na quinta-feira, sua mãe ofereceu um banquete para 170 convidados no Palácio de Buckingham. Mas a grande comemoração será hoje, em sua propriedade em Gloucestershire, onde 75 pessoas participarão de sua festa, que terá um show privado do cantor Rod Stewart.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.