Charles Manson tinha telefone celular na prisão

Pela 12ª vez, a Justiça americana negou um pedido de liberdade condicional para Charles Manson, que matou a atriz Sharon Tate e mais três pessoas em 1969. Um dos argumentos utilizados para negar a libertação de Manson foi o regulamento interno da prisão, que ele violou ao manter um telefone celular escondido na cela.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.