Chávez acompanha Fernando Lugo no 1º dia de governo

No primeiro dia de seu governo, o presidente do Paraguai, Fernando Lugo, retornou hoje à região empobrecida do norte do país, onde foi bispo durante 11 anos, para confirmar a promessa feita à população local de tirá-la da marginalização e do isolamento. No entanto, o governante não estava sozinho na sua primeira ação. Ele contou com a companhia do que tende a ser um dos principais aliados de seu governo: o presidente da Venezuela, Hugo Chávez. "Vim a esta comunidade deixada de lado por todos os governos anteriores durante a campanha eleitoral e fiz uma promessa: se triunfasse, viria a San Pedro e ficaria com seu povo sofrido para fortalecer a esperança de um futuro melhor. Trabalharei para que essa região deixe de ser isolada e seja incorporada ao processo de desenvolvimento social e econômico", disse Lugo, durante uma entrevista coletiva improvisada no pequeno aeroporto de Yatebó. Na entrevista, no entanto, ele não deu mais detalhes sobre seus planos. San Pedro é a capital da província de mesmo nome, tem 29 mil habitantes e foi fundada por missionários franciscanos em 1786. O território, no qual Lugo exerceu suas atividade clericais entre 1994 e 2005, está coberto por bosques e plantações de soja e se encontra a 290 quilômetros ao norte de Assunção. O presidente venezuelano anunciou que fez a Lugo "uma oferta de amizade bolivariana: o financiamento de uma fábrica de fertilizantes para o que o solo se recupere e mantenha as condições adequadas para o cultivo". Chávez disse que já apóia um projeto semelhante na Nicarágua.MercosulAntes de se reunirem com líderes locais, Lugo e Chávez participaram de uma missa na pequena igreja construída em 1795. Em um discurso, o líder venezuelano ofereceu petróleo ao Paraguai. "Tudo o que necessitar neste ciclo, nós lhe daremos". Chávez lembrou que o Congresso do Paraguai ainda não aprovou o ingresso da Venezuela como membro do Mercado Comum do Sul (Mercosul). Afirmando que, embora "não desejasse se intrometer em assuntos internos do Paraguai", ele disse que acreditava que esse país era o mais prejudicado de todo o Mercosul pelo fato de a Venezuela não ser membro pleno do grupo. "Nós queremos ampliar as compras, eliminando as restrições e tarifas", declarou.Lugo assumiu o cargo na sexta-feira, após romper com a hegemonia do Partido Colorado, que se manteve no poder por mais de 60 anos. Os compromissos de hoje terminaram com a atuação do duo formado por Lugo e Chávez, que interpretaram a música "Todo cambia", composta pelo chileno Julio Numhauser e popularizada pela argentina Mercedes Sosa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.