Chávez ameaça cortar exportação de petróleo aos EUA

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, ameaçou neste domingo suspender a exportação de petróleo aos Estados Unidos se a Venezuela for atacada pela Colômbia. Chávez disse, em discurso a milhares de partidários, que se houver "uma agressão armada contra a Venezuela" a partir da Colômbia e apoiada pelos Estados Unidos, "nós suspenderemos as exportações de petróleo".

AE-AP, Agência Estado

25 de julho de 2010 | 17h33

Chávez disse que a Venezuela não enviará "nenhuma gota a mais de petróleo", aos Estados Unidos, que é o principal comprador de petróleo da Venezuela. O presidente venezuelano cortou relações diplomáticas com a Colômbia na quinta-feira, após o governo do presidente colombiano Alvaro Uribe, que deixará o cargo no começo de agosto, apresentar fotos, vídeos e mapas do que disse serem acampamentos de guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em território venezuelano.

Chávez disse que a acusação colombiana é uma farsa para desacreditar seu governo e afirmou que Uribe pode estar tentando preparar o terreno para um conflito armado. O governo colombiano negou buscar um conflito com a Venezuela. Segundo a Colômbia, o assunto foi levado à Organização dos Estados Americanos (OEA) porque o governo de Chávez não tomou as medidas necessárias contra os acampamentos das guerrilhas.

Chávez disse neste domingo que cancelou uma viagem a Cuba por causa das tensões com a Colômbia. Ele disse num artigo publicado em um jornal, contudo, que irá esperar para ver se o presidente eleito da Colômbia, Juan Manuel Santos, que tomará posse no começo de agosto, expressará boa vontade para resolver a crise diplomática.

"Nós temos que receber sinais claros e inequívocos de que existe uma verdadeira boa vontade política no novo governo colombiano para tomar novamente o caminho do diálogo, sem ardis", escreveu Chávez.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.