Chávez anuncia compra de aviões de combate russos

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, disse que seu governo vai comprar aviões de combate russosdevido à recusa dos Estados Unidos de vender peças de reposição para os F-16 que a Venezuela comprou há mais de 20 anos. "Não querem vender, e daí? Vamos comprar aviões russos, melhoresque os F-16, dos mais modernos do mundo", disse Chávez num ato oficial em Caracas. O governo americano anunciou no dia 15 que vetou a venda de armas à Venezuela pela suposta falta de cooperação do país na luta antiterrorista. A Venezuela vai comprar "uma quantidade suficiente de aviões russos de combate", acrescentou Chávez. Ele deve viajar nos próximos meses a Moscou. "Arbitrária e imperial" O governante venezuelano já havia dito na semana passada que seu governo avaliava a compra de aviões russos Sukoy-30 e Sukoy-35. No fim do mês, chega ao país o primeiro lote de 30 mil dos 100 mil fuzis AK-103 comprados no ano passado. A Venezuela recebeu em fevereiro três dos dez helicópteros de fabricação russa Mi-17, Mi-26e Mi-35 comprados em 2005. O governo venezuelano se queixa de os EUA se negar a fornecer peças dos 21 aviões F-16 comprados nos anos 1980. Chávez qualificou de "arbitrária e imperial" a decisão americana de vetar a venda de armas à Venezuela, e disse que os EUA "pretendemdesarmar" seu país para uma posterior invasão, a fim de se apoderar do petróleo. A Venezuela é o quinto exportador mundial de petróleo e quarto maior fornecedor dos EUA, que compram 1,5 milhão dos 3,2 milhões debarris diários da produção venezuelana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.