Chávez anuncia mobilização de mais tropas

Presidente diz que estuda plano de guerra contra a Colômbia, 'pois Uribe é capaz de tudo'

REUTERS e EFE, O Estado de S.Paulo

31 de julho de 2010 | 00h00

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse ontem que está estudando "planos de guerra" contra a Colômbia, pois acredita que o presidente colombiano, Álvaro Uribe, "é capaz de tudo" antes de entregar o poder, no dia 7.

"Três noites atrás dizia ao vice-presidente (Elías Jaua): "que tristeza me dá estar estudando os planos de guerra"", disse por telefone à emissora estatal VTV, acrescentando que enviou unidades militares aéreas e de infantaria à fronteira com a Colômbia. No entanto, oito dias após romper relações diplomáticas com Bogotá, Chávez também disse ontem que seu chanceler, Nicolás Maduro, está pronto para conversar com novo governo colombiano, assim que ele tomar posse.

Bogotá acusou ontem a Venezuela de boicotar uma declaração final pactuada na cúpula de chanceleres da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), realizada na quinta-feira, em Quito, para analisar a crise entre os dois países. "Alcançamos uma declaração pactuada por todos, até pela Venezuela, na qual estava incluído o pedido da Colômbia de criar um mecanismo de cooperação eficaz e de verificação da presença de guerrilheiros em território venezuelano", disse o chanceler colombiano, Jaime Bermúdez. "Mas, no último minuto, Caracas voltou atrás."

De Caracas, Maduro, atacou Bermúdez. "O chanceler da Colômbia despede-se da Unasul mentindo", disse, acrescentando que a reunião não tinha como "objetivo achar uma resolução para o conflito".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.