Reprodução
Reprodução

Chávez anuncia que viajará a Cuba amanhã para tratamento

Líder venezuelano pediu permissão à Assembleia Nacional para se ausentar do país e retomar o tratamento

estadão.com.br,

15 de julho de 2011 | 19h38

Atualizado às 20h43

 

CARACAS - O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, anunciou nesta sexta-feira, 15, que viajará no sábado para a capital cubana, Havana, para seguir o tratamento contra o câncer, segundo a imprensa local.

 

Ao anunciar que continuará o tratamento em Cuba, Chávez pediu permissão ao presidente da Assembleia Nacional, Fernando Soto Rojas, para se ausentar do país e retomar o tratamento.

 

"Esperamos a aprovação da Assembleia Nacional para começar o que temos chamado de segunda etapa deste processo de recuperação, lento e complexo", afirmou Chávez.

 

De acordo com o jornal local El Nacional, Chávez disse que a primeira fase da doença o forçou a permanecer em Cuba mais que o previsto. "Resolvi fazer um esforço colossal para comemorar o bicentenário", disse, em referência à festa dos 200 anos da independência do país, na semana passada, para a qual retornou a Caracas.

 

'Plano rigoroso'

 

Segundo o presidente, o esforço "valeu a pena 200 vezes, mas agora devo continuar a cumprir o plano rigoroso". O líder venezuelano voltou de Havana para Caracas em 4 de julho, de surpresa. Ele planeja partir amanhã para Cuba.

 

"Eu vou começar o que chamamos de segunda fase deste processo de recuperação. Tenho fé em Deus e em todo o povo que zela por mim", afirmou o mandatário, em comunicado. O presidente venezuelano, que teve um tumor removido em Cuba em 20 de junho, disse que planeja começar a quimioterapia.

 

Na manhã de ontem, Chávez chegou a aceitar um convite da presidente do Brasil, Dilma Rousseff, para tratar o câncer em um hospital de São Paulo. O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, tratou um câncer linfático no Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista, nos últimos meses. O governo venezuelano não deu explicação oficial para as mudanças nos planos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.