Juan Barreto/AFP
Juan Barreto/AFP

Chávez anuncia que viajará hoje para Cuba para quimioterapia

Presidente venezuelano diz que enviou carta à Assembleia Nacional pedindo autorização para se ausentar do país

Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

16 de julho de 2011 | 00h00

CARACAS

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, anunciou ontem que viajará para Cuba hoje para se submeter a um tratamento de quimioterapia e iniciar "um lento e complexo processo de recuperação" do câncer.

O presidente de 56 anos disse que tinha enviado uma carta à Assembleia Nacional pedindo autorização para sair do país hoje, mas não disse por quanto tempo ficaria ausente da Venezuela nem indicou se seria substituído pelo vice-presidente Elías Jaua. No mês passado, Chávez foi submetido a uma cirurgia em Havana para a retirada de um tumor cancerígeno, segundo ele, da região pélvica.

"Esta segunda etapa começará nos próximos dias com a aplicação de quimioterapia já planejada cientificamente e de modo detalhado. Estou certo de que a segunda etapa contribuirá no caminho da recuperação da saúde", disse Chávez a jornalistas no Palácio Miraflores após se reunir com o presidente eleito do Peru, Ollanta Humala.

Durante a semana, fontes do governo venezuelano tinham informado que Chávez aceitara a oferta da presidente Dilma Rousseff para tratar seu câncer no Brasil. Ontem, o chanceler da Venezuela, Nicolás Maduro, esteve em São Paulo e se reuniu com o médico cardiologista Roberto Kalil Filho, um dos diretores do Hospital Sírio-Líbanês.

O encontro, segundo uma fonte do governo Dilma, teria sido uma espécie de "viagem precursora", tradicionalmente realizada pelos assessores presidenciais para verificar condições de acomodação e segurança nos locais por onde vão passar os chefes de Estado. Além de ter preocupação extrema com a segurança pessoal, Chávez tem controle absoluta sobre sua privacidade.

Anteontem, Maduro passou por Brasília e a presidente falou do tratamento a que ela se submeteu no Sírio-Líbanês para tratar um câncer.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.