Chávez: capitalismo pode ter destruído vida em Marte

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, é conhecido por atribuir ao capitalismo a responsabilidade por grande parte dos problemas da Terra. Hoje, ele apontou para outra parte do sistema solar para enfatizar sua opinião. Segundo Chávez, é possível que o capitalismo tenha destruído a vida em Marte.

AE, Agência Estado

22 de março de 2011 | 19h21

Na televisão estatal venezuelana, o presidente da nação sul-americana declarou: "Eu sempre disse, e já ouvi dizer, que ninguém estranharia se uma civilização tivesse habitado Marte". Depois de uma pausa, ele prosseguiu: "Mas talvez o capitalismo tenha chegado lá, o imperialismo tenha chegado lá, e acabado com o planeta". Chávez fez o comentário durante um debate sobre conservação da água. Ele falou sobre Marte depois de abordar a descoberta de vestígios de água no planeta vermelho.

Depois de especular que o capitalismo pode ter sido o responsável pela destruição de alguma antiga civilização marciana, Chávez advertiu que as reservas de água doce do planeta Terra estão diminuindo. "Aqui, em lugares onde havia grandiosas florestas centenas de anos atrás ou menos que isso, hoje há desertos; onde passavam rios, hoje há desertos", lamentou o presidente venezuelano.

Guy Webster, porta-voz do Laboratório de Propulsão a Jato da agência aeroespacial norte-americana (Nasa, por suas iniciais em inglês), confirmou a descoberta de água em Marte pela expedição Phoenix Mars Lander em 2008, mas preferiu não comentar a declaração da Chávez. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ChávezcapitalismoMarte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.