Chávez chega a Pequim, onde assina compra de aviões

Durante giro por 6 países, presidente venezuelano afirma que espera 'parceria estratégica' com a China

Agência Estado e Dow Jones,

23 de setembro de 2008 | 06h24

O presidente venezuelano Hugo Chávez chegou nesta terça-feira, 23, à China, iniciando uma visita durante a qual manterá conversações com seu colega Hu Jintao e assinará um acordo para a compra de aviões de combate. Chávez vai se reunir com Jintao na tarde de quarta-feira, quando ambos também vão supervisionar a assinatura de uma série de acordos, segundo informou a agência estatal de notícias Xinhua, citando o Ministério de Relações Exteriores da China. Veja também:Frota russa parte para manobras com a VenezuelaEspecial: Depois da Guerra Fria  Antes de deixar a Venezuela no domingo para um giro por seis países, Chávez disse que seu país esperava comprar da China aviões de treinamento e de combate como parte de uma "parceria estratégica". Ele confirmou que durante sua estada em Pequim compraria 24 aeronaves K-8, "para treinar pilotos de combate". Os aviões integrarão a força aérea venezuelana até o ano que vem.Chávez também confirmou que acertaria a construção de navios-tanque em estaleiros chineses, com o objetivo de instalar um estaleiro na Venezuela em futuro próximo. Esses planos se somam ao da construção de uma refinaria na China para processar petróleo venezuelano, e ao plano de criar uma empresa binacional para instalar uma refinaria na remota região petrolífera do Orinoco, no leste da Venezuela. Chávez chegou em Pequim após rápida passagem por Havana. Antes de retornar à Venezuela, no dia 27, ele ainda visitará Rússia, Bielo-Rússia, França e Portugal.

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.