AP
AP

Chávez começa radioterapia em Cuba

Presidente venezuelano afirma que tratamento contra câncer inclui cinco sessões em Havana até quinta-feira, quando ele pretende voltar a Caracas

CARACAS, O Estado de S.Paulo

26 Março 2012 | 03h05

HAVANA - O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, afirmou em Cuba ter feito sua primeira sessão de radioterapia logo depois de aterrissar em Havana, no sábado à noite. O líder venezuelano disse que se submeterá nessa etapa do tratamento a um total de cinco aplicações até quinta-feira, quando pretende voltar a Caracas. O retorno de Chávez a Cuba ocorre um mês depois de ele ter retirado na ilha um novo tumor cancerígeno na região pélvica.

O venezuelano foi recebido no sábado pelo presidente cubano, Raúl Castro, no aeroporto da capital cubana. "Chegamos à noite em Havana e à noite mesmo me aplicaram a primeira sessão de radioterapia, por sorte sem nenhum tipo de problema", disse Chávez por telefone, em uma conversa com o vice-presidente Elías Jaua transmitida ao vivo pela televisão pública venezuelana.

Ontem à noite, ele passaria pela segunda sessão de radioterapia. A última sessão deve ocorrer na quarta-feira à noite.

"Assim é a radioterapia, para os que não sabem. São cinco sessões consecutivas e dois dias de descanso. Assim, estarei lá (na Venezuela) na quinta-feira."

O presidente venezuelano estará em Cuba ao mesmo tempo que o papa Bento XVI, o que deu origem a rumores de um encontro entre os chefes de Estado. O porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, disse ontem durante entrevista no México que a Santa Sé não tinha recebido nenhuma petição de audiência de Chávez, mas que "tudo pode mudar".

Durante a conversa transmitida pela televisão, Chávez disse que o tratamento era parte de suas atribuições. "É parte do meu trabalho, portanto, assumir com rigor essa tarefa de lutar para vencer dificuldades, seguir vivendo e triunfando. E preparado para a grande batalha de 7 de outubro", completou, referindo-se à eleição presidencial na qual tentará a reeleição pela terceira vez.

O tratamento de Chávez levanta dúvidas sobre sua condição física para a campanha contra Henrique Capriles, em uma disputa que promete ser a mais apertada de suas candidaturas à presidência.

Mais conteúdo sobre:
Chávez cancer Cuba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.