Chávez compara ofensiva israelense a genocídio nazista

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, condenou nesta sexta-feira os ataques israelenses contra o Líbano e criticou duramente os Estados Unidos por se oporem a uma cadeira venezuelana no Conselho de Segurança da ONU. Durante sua estada na China, o líder venezuelano comparou os ataques israelenses às matanças perpetradas por Hitler durante a Segunda Guerra Mundial e disse que os líderes israelenses deveriam ser julgados por genocídio diante uma Corte Internacional de Justiça."Israel está fazendo hoje em dia a mesma coisa que Hitler", afirmou. "Nós nos simpatizamos pelo povo árabe e condenamos Israel."Chávez já havia feito recentemente comentários similares sobre Israel e começou a se distanciar do governo israelense enquanto estreitava as relações com o Irã.No começo deste mês, o presidente mandou retirar o maior diplomata venezuelano de Israel em protesto aos ataques contra o Líbano e aos palestinos. Israel respondeu ao ato chamando de volta seu embaixador na Venezuela e criticando a política unilateral de Chávez.O presidente venezuelano acrescentou que nesta sexta-feira recebeu um convite para visitar a Síria, mas ainda não marcou a data da viagem. Ele informou que não tem planos de se encontrar com o líder do Hezbollah, Hassan Nasrallah, cujas guerrilhas lutaram contra as tropas israelenses no Líbano.Conselho de SegurançaO presidente da China, Hu Jintao, apoiou na quinta-feira a campanha venezuelana para uma cadeira no Conselho de Segurança da ONU. O apoio preocupou Washington devido ao estreitamente das relações de Chávez com a Coréia do Norte e o Irã. "O governo norte-americano tomou todas as medidas para bloquear a participação de meu país no Conselho de Segurança", disse Chávez. "Os imperialistas americanos estão tentando nos parar."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.