Chávez completa 57 anos e diz que ''renasceu das cinzas''

Presidente venezuelano evita aparições públicas, mas diz que está bem e afirma que quimioterapia termina no fim do ano

AP e Reuters, O Estado de S.Paulo

29 de julho de 2011 | 00h00

Ao completar 57 anos, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, prometeu ontem superar o câncer na região pélvica contra o qual luta há mais de um mês. Em tom messiânico, o líder bolivariano disse que, "como uma fênix, retornou das cinzas", após a quimioterapia à qual se submeteu em Cuba. "Cheguei aos 57 anos renascido, com uma nova vida. É um retorno eterno", disse. "Sou como uma fênix. Voltei à vida."

Ainda de acordo com Chávez, a fase mais difícil do tratamento deve durar até o fim do ano. "Até dezembro, deverei ter terminado essa difícil fase do tratamento", acrescentou.

O presidente também apareceu no balcão do Palácio de Miraflores, sede do governo, e prometeu viver "mais 57 anos".

Em 9 de dezembro, o venezuelano deve receber em Caracas líderes regionais para a Cúpula da América Latina e do Caribe (Calc), adiada no começou deste mês por causa de seus problemas de saúde.

Por toda a Venezuela, partidários organizaram eventos para felicitá-lo. Seu irmão, Adán, liderou um coro de "Parabéns para você". Chávez não participou dessas comemorações por causa de sua baixa imunidade, decorrente da quimioterapia. "Minha baixa imunidade coloca restrições ao contato pessoal, mas estou feliz. Meu 57.º aniversário foi sublime e convido vocês para o 67.º", disse.

Ao longo do dia, Chávez postou várias mensagens no Twitter. Ele parabenizou o presidente peruano, Ollanta Humala, pela posse e o convidou para a cúpula da Calc em dezembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.