Chávez culpa o capitalismo 'criminoso' pelas mudanças climáticas

Acusação foi feita no momento em que a Venezuela sofre com enchentes, que já causaram a morte de 32 pessoas.

BBC Brasil, BBC

05 de dezembro de 2010 | 21h51

Enchentes na Venezuela já mataram 32 pessoas

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, responsabilizou o que chamou de capitalismo "criminoso" pelas mudanças climáticas no mundo.

A afirmação foi feita no momento em que seu país sofre com enchentes, que já causaram a morte de ao menos 32 pessoas e deixaram centenas de desabrigados.

"Os países mais desenvolvidos destroem de forma irresponsável a ordem ambiental, em sua ânsia por manter um modelo de desenvolvimento criminoso", afirmou o presidente venezuelano.

"Enquanto isso, a imensa maioria dos povos da Terra sofre as mais terríveis consequências."

Cancún

As enchentes na Venezuela impediram Chávez de particiar da Conferência do Clima (COP16), que acontece até o dia 10 de dezembro em Cancun, no México.

Pelo mesmo motivo, ele também não participou da Cúpula Ibero-Americana, que ocorreu neste fim de semana no balneário argentino de Mar Del Plata.

A representante da Venezuela na COP16, Claudia Salerno, pediu que os países superassem os "interesses nacionais" e trabalhem para chegar a um acordo.

Ela exemplificou a urgência do tema lembrando "a situação de emergência nacional" em que vive a Venezuela. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.