Chávez dá aval para Lula discutir Venezuela com Obama

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse na noite de ontem que autorizou o presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, a abordar o tema das relações entre Caracas e Washington, na reunião que o brasileiro terá neste mês com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. No entanto, Chávez afirmou que não tem "muitas esperanças" de que o governo norte-americano mude de postura em relação ao país sul-americano.Em declarações à televisão estatal da Venezuela, Chávez afirmou que Lula "disse que quer conversar com o presidente dos Estados Unidos sobre o caso venezuelano". "Como se trata de Lula, que é um grande companheiro, embora não precisemos de intermediários, porque somos uma nação adulta, independente e soberana, eu disse a ele que sim, que dava a ele luz verde para que fale o que achar conveniente com o presidente dos Estados Unidos."Chávez acrescentou que afirmou a Lula que não tem "muitas esperanças que esse governo (dos EUA) mude", e acrescentou que a Venezuela não irá tolerar "nenhum desrespeito à nossa soberania". Lula terá uma reunião com Obama no dia 14 de março em Washington. As relações entre EUA e Venezuela continuam complicadas, mesmo após a posse de Obama e a mudança do governo norte-americano. Mas Lula mantém relações amistosas tanto com os líderes dos EUA quanto com Chávez, que se declara socialista.Ao mesmo tempo que aceitou a mediação de Lula, Chávez exortou os militares venezuelanos a se prepararem "para a guerra de resistência", porque existe "um império que continua a agredir o governo da Venezuela". Ele criticou um recente relatório do Departamento de Estado norte-americano que denunciou supostos problemas com a situação dos direitos humanos na Venezuela e a falta de cooperação do governo na luta contra as drogas. O governo Chávez expulsou o embaixador dos EUA em setembro, e Washington retaliou com a expulsão do embaixador venezuelano.

AE-AP, Agencia Estado

05 de março de 2009 | 16h58

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaEUAChávezObamaLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.