Chávez declara vitória e oposição, fraude

O presidente da Venezuela Hugo Chávez declarou vitória em discurso realizado após a divulgação do resultado "preliminar" do referendo de revogação de seu mandato. "É absolutamente impossível que a vitória do "não" (à sua saída) seja revertido", afirmou. A oposição, por sua vez classificou de "fraude" o resultado e disse que irá apelar às organizações internacionais e demandar uma auditoria no resultado da votação.O líder da oposição, Henry Ramos Allup, afirmou que, segundo contagem feita pela coalizão, os votos que pediram a saída de Chávez somaram 59,4% e, por sua permanência, chegaram a 40,6%. O Conselho Nacional Eleitoral anunciou que, com 94% dos votos contados, 58% optaram pela permanência de Chávez no poder. Ramos disse que dois membros do Conselho são solidários à oposição. Ezequiel Zamora e Sobella Mejía teriam protestado pelo fato de os resultados divulgados não terem sido aferidos por eles, tampouco pelos organismos internacionais de acompanhamento do processo. Alguns oposicionistas querem que as ruas sejam tomadas em protesto ao resultado, mas Chávez pediu reconciliação aos que esforçaram-se para impedir que completasse seu mandato, previsto para terminar em janeiro de 2007. "Os que votaram "sim" não devem se sentir derrotados. Quero que enviemos a eles nosso respeito", disse Chávez. "Quero que esta mensagem chegue até eles. Convidamos a que aceitem a vitória nacional".

Agencia Estado,

16 de agosto de 2004 | 08h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.