Chávez denuncia complô contra candidato rival

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, revelou ontem que o serviço de inteligência detectou um plano de atentado contra o candidato da oposição às eleições presidenciais de 7 de outubro, Henrique Capriles. "Há alguns dias, recebi a informação e ordenei ao diretor do Serviço Bolivariano de Inteligência Nacional (Sebin), Miguel Rodríguez, que se reunisse com a equipe de segurança do governador de Miranda (Capriles)", disse Chávez por telefone à TV estatal.

CARACAS, O Estado de S.Paulo

20 de março de 2012 | 03h00

Ele acrescentou que se trata de uma informação que o governo levou muito a sério por causa de sua fonte. "Além de informar a equipe de segurança do candidato burguês também oferecemos segurança", disse Chávez sem dar detalhes sobre o suposto plano de atentado, mas sugerindo que os planos contra Capriles proveem da oposição.

"Estamos todos os dias na luta contra qualquer fenômeno ou ameaça que afete a tranquilidade. Mas é muito lamentável que esses setores, os laboratórios da guerra suja da oposição, estejam fazendo campanhas como essa." Ele acrescentou que o "Estado tem obrigação de informar sobre essa situação e dar proteção a qualquer venezuelano". Esta será a eleição mais disputada que Chávez enfrenta em seus 13 anos de governo, com uma oposição fortalecida e sua saúde abalada por um câncer. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.