Chávez denuncia plano para assassiná-lo nos EUA

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, denunciou a existência de um plano para assassiná-lo nos Estados Unidos, e exigiu das autoridades dos EUA que detenham os "terroristas" que conspiram contra o seu governo em solo americano. Chávez disse, durante ato oficial em Caracas, que suspendeu uma viagem prevista para esta semana a Nova York para participar da Assembléia-Geral da ONU porque obteve informações de que haveria um atentado preparado contra ele.O mandatário adiantou que não tem "provas contundentes" para acusar ninguém, mas disse achar "estranho" que "golpistas venezuelanos" estejam vivendo em território americano. Chávez exigiu publicamente que os Estados Unidos investiguem sua denúncia e as provas que apresentou há poucos meses ao embaixador americano em Caracas, Charles Shapiro, sobre um grupo de "terroristas" que estaria treinando naquele país para assassiná-lo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.