Chávez denuncia plano subversivo para tirá-lo do poder

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, denunciou a existência de um plano estaria sendo preparado, por grupos opositores, para derrubá-lo do poder. "Um novo plano subversivo está sendo preparado", disse Chávez, trajando um uniforme militar camuflado durante uma visita ao destacamento 314 de artilharia militar do Estado de Miranda, no centro do país.O mandatário acusou grupos opositores, sem citar nomes, de terem "colocado a máscara democrática" para promoverem um plano desestabilizador. A denúncia da Chávez coincide com o início de uma campanha a favor de um referendo para reduzir o mandato do presidente. "Eles falam de um referendo...mas não vão nos impor um referendo", afirmou Chávez. "Terão que cumprir com os requisitos constitucionais".Segundo Chávez, como parte do plano desestabilizador, a oposição está afirmando que ele não quer o referendo apenas para conseguir o apoio da comunidade internacional, principalmente dos Estados Unidos, contra seu governo. Contra esta movimento, o mandatário conclamou o alto comando militar para ativar, se necessário, planos militares para enfrentar os "grupos privilegiados da oligarquia", caso tentem se apoderar do país pela força.Dirigindo-se aos soldados e oficiais presentes ao ato, Chávez afirmou que as forças armadas, neste caso, estariam diante de um dilema: "escolher com os fuzis em mãos o quê fazer; para onde apontar os fuzis: se para o peito da oligarquia traidora ou para o peito do nobre povo da Venezuela."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.