Chávez desmente que enriquecerá urânio com o Irã

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse nesta sexta-feira a uma rádio de Bogotá que o atual embaixador da Colômbia na Organização dos Estados Americanos (OEA), Camilo Ospina, "é um louco" ou "estava bêbado" quando disse que seu país enriquecerá urânio junto com o Irã."Saem declarações de Bogotá que dificultam um pouco (a relação entre os dois países). O Embaixador (da Colômbia) na OEA disse uma coisa horrível. Eu não sei se estava bêbado. Será que ele bebe rum ou é louco?", disse Chávez ao enviado da emissora La FM à Cúpula dos Não-Alinhados (Noal) em Havana.Chávez se referia ao atual embaixador da Colômbia na OEA e ex-ministro da Defesa, que disse numa universidade no dia 9 de agosto que existia a possibilidade de o Irã enriquecer urânio na Venezuela."A Venezuela não tem como enriquecer urânio, mas o Irã, sim. Se isso chegasse a acontecer, teríamos um problema de verdade. Mas essa é uma hipótese que está muito distante", declarou Ospina na ocasião.Esta semana, o sucessor de Ospina na pasta da Defesa, Juan Manuel Santos, disse em Bogotá que tudo foi "uma mera hipótese".Chávez disse que não sabe se há urânio em seu país. Depois, acrescentou: "É uma loucura que um embaixador da Colômbia na OEA diga que a Venezuela e o Irã têm uma fábrica de bicicletas e que debaixo dessa fábrica temos (urânio). A pessoa tinha que estar bêbada!"O governante ressaltou que ele "já teria destituído" o diplomata.Na mesma entrevista, Chávez se referiu à saúde do presidente de Cuba, Fidel Castro.Fidel está "muito bem" e "esta manhã conversamos por duas horas, disse o presidente venezuelano."Vi-o muito recuperado. Cada vez que o vejo está melhor. Já está de pé, caminhando pelo quarto. Está muito bem para a sua idade e para a gravidade da doença que teve", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.