Francisco Batista/Palácio de Miraflores/AP
Francisco Batista/Palácio de Miraflores/AP

Chávez deve buscar tratamento em SP, diz fonte; embaixada nega

Jornalista garante que presidente recorerrá ao País para curar câncer, mas diplomatas desmentem

André Lachini - Agência Estado

06 de abril de 2012 | 20h41

Atualizado às 22h24

 

CARACAS - O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, que sofre de câncer, prepara-se para buscar tratamento médico no Brasil, em meio a relatos não confirmados de complicações que teria sofrido durante um recente tratamento de radioterapia em Cuba. As informações são de um jornalista venezuelano, Nelson Bocaranda. A embaixada da Venezuela no País, porém, divulgou nota dizendo que as informações "são infundadas".

 

Bocaranda, colunista do diário El Universal, reportou nesta sexta-feira, 6, pelo Twitter que uma equipe de segurança de Chávez partiu para São Paulo, para preparar a admissão de Chávez no Hospital Sírio-Libanês. Nesta semana, Bocaranda já havia escrito que Chávez teve uma "emergência médica durante sua última estadia em Cuba, a qual deixou os médicos cubanos muito nervosos". Porém, tal emergência teria sido "resolvida".

 

Em uma mensagem de e-mail, Bocaranda disse que "o tratamento em Cuba é o que agora provocou" a rápida transferência ao Hospital Sírio-Libanês de São Paulo, um centro de referência em oncologia na América Latina.

Uma porta-voz do Hospital Sírio-Libanês disse à agência Dow Jones que os médicos não têm conhecimento de qualquer preparação para receber Chávez. Ele acrescentou que o governo venezuelano não contactou o hospital para organizar o tratamento. Um funcionário graduado do governo brasileiro disse que não existem informações de que Chávez irá ao Brasil nos próximos dias.

 

'Informações infundadas'

 

Bocaranda publicou em várias ocasiões informações antecipadas sobre a doença que aflige o presidente venezuelano, apesar de constantes negativas do governo, que mais tarde era forçado pelos fatos a admitir o conteúdo das reportagens do jornalista.

 

Na noite desta sexta, a embaixada da Venezuela divulgou nota desmentindo as informações. "A Embaixada da República Bolivariana da Venezuela no Brasil informa que são absolutamente infundados os rumores que circulam na imprensa e nas redes sociais sobre a saúde do presidente Hugo Chávez. O tratamento ao qual o presidente venezuelano se submete em Cuba tem os resultados esperados, plenamente satisfatórios. Os procedimentos clínicos e radioterápicos terão prosseguimento nas próximas semanas, tal qual planejado", afirma a nota.

 

Chávez, que tentará se reeleger presidente nas eleições de 7 de outubro, teve uma segunda lesão cancerígena removida da pélvis em fevereiro, cerca de oito meses após a extração de um tumor na mesma área. Ele buscou grande parte do tratamento em Cuba e voltou a Caracas na quarta-feira, após completar um segundo ciclo de radioterapia.

 

Na quinta-feira, o presidente venezuelano de 57 anos participou emocionado de uma missa em seu Estado natal, Barinas, na qual pediu a Deus para viver porque ainda tinha "muitas coisas para fazer". "Me dê a sua coroa, Jesus, me dê a sua cruz... Não me leve ainda" disse Chávez a uma imagem de Cristo, durante a missa. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.