Chávez diz estar 'disposto a conversar' com Obama

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse que está "disposto a conversar" com Barack Obama, caso o senador democrata seja eleito presidente do Estados Unidos. "Esperamos que, com Obama, entremos em uma nova fase", disse Chávez em discurso televisionado ontem. As relações entre EUA e Venezuela estão em seu ponto mais baixo em anos. Chávez expulsou setembro em meio a insultos o embaixador norte-americano em Caracas, Patrick Duddy, em solidariedade ao presidente boliviano, Evo Morales, que tomou decisão similar. Os Estados Unidos responderam expulsando o embaixador venezuelano Bernardo Alvarez de Washington."Desde agora envio sinais ao homem negro, o que está a ponto de ser presidente dos Estados Unidos, daqui, nós que somos da raça negra, da raça sul-americana, das esperanças que tem o mundo de paz", disse Chávez. O presidente venezuelano disse esperar conversações "em condições de igualdade e respeito". Em resposta, um porta-voz da equipe do candidato democrata, Alejandro Miyar, disse que "Chávez não governa democraticamente e as relações entre os dois países não melhorarão a menos que a Venezuela respeite a democracia e a lei".Chávez disse ainda esperar que o próximo governo norte-americano interrompa o bloqueio a Cuba, retire as tropas do Iraque "e também se acabem as ameaças contra a Venezuela". Para Chávez, os EUA têm amplas possibilidades de prosseguir como "uma potência mundial, mas não um império".

AE-AP, Agencia Estado

03 de novembro de 2008 | 11h45

Tudo o que sabemos sobre:
EUAeleiçõesHugo Chávez

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.