Chávez diz que EUA conspiram contra Morales

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, disse ter certeza de que os Estados Unidos conspiram contra o presidente eleito da Bolívia, Evo Morales, e advertiu que a Venezuela apoiará o "governo legítimo boliviano" ante qualquer agressão interna ou externa. "Tenho certeza de que a embaixada dos EUA na Bolívia já deve ter começado a conspiração contra Evo Morales. Tenho certeza, também, de que os militares americanos na Bolívia devem estar conversando e buscando golpistas contra Evo Morales", afirmou Chávez, num ato militar em Caracas. O presidente venezuelano disse ainda que "se alguém se atrever a agir contra Evo Morales, a Venezuela estará de pé, apoiando o governo da Bolívia, um governo legítimo e popular". Chávez expressou ainda sua "fé de que as Forças Armadas bolivianas irão apoiar o presidente legítimo da Bolívia, Evo Morales, o primeiro presidente indígena da América Latina". Morales visitou Caracas em 3 de janeiro e acertou com Chávez uma "luta antiimperialista" e uma ampla cooperação bilateral, que inclui a venda de US$ 150 milhões anuais de combustível venezuelano em troca de produtos agrícolas bolivianos. Chávez também anunciou a doação de US$ 30 milhões ao governo de Morales, para obras sociais. Caracas e Washington mantêm delicadas relações diplomáticas, com insistentes acusações de parte a parte que, por um lado, dizem respeito à atitude "imperialista e intervencionista" do governo do presidente americano, George W. Bush, e às "intenções totalitárias" de Chávez.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.