Chávez diz que oponentes planejavam derrubá-lo do poder

O presidente venezuelano Hugo Chávez disse na sexta-feira que descobriu uma conspiração para derrubar seu governo e colocou a culpa em seus oponentes políticos, chamando-os de "lacaios" dos Estados Unidos.De volta ao seu país após uma viagem no exterior, Chávez disse que tem "informações de que a oposição anti-revolucionária tinha um plano" para derrubá-lo em um golpe de Estado. O presidente não deu nenhum detalhe e não identificou nenhum dos supostos conspiradores. Porém, ele acusou seus inimigos de planejarem repetir o golpe perpetrado por generais dissidentes que o tiraram brevemente do poder em 2002. Desde o início de seu mandato Chávez foi prevenido sobre numerosas supostas conspirações, mas nos últimos meses ele não mencionou nenhum plano para tirá-lo do poder.AusênciaA viagem do líder venezuelano coincidiu com a pretensão de seu país em adquirir uma cadeira no Conselho de Segurança (CS) da ONU."O apoio para a candidatura venezuelana para o Conselho de Segurança da ONU apenas aumentou. Diariamente temos mais apoio mundial para derrotar o imperialismo norte-americano nas Nações Unidas", disse o líder a uma multidão animada que o recepcionava."Pela primeira vez na história, a Venezuela realmente tem um respeitável e privilegiado lugar no mundo porque nós, pela primeira vez, temos uma política exterior que não depende de nenhum poder central mundial."Washington faz lobby contra a Venezuela e apóia a Guatemala. O novo membro do CS será eleito em outubro pela Assembléia Geral da ONU. O CS tem cinco membros permanentes com poder de veto (Estados Unidos, Inglaterra, Rússia, China e França) e 10 membros rotativos não permanentes, com um mandato de dois anos cada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.