Chávez diz que visita de Bush à América Latina fracassará

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, afirmou que vê a viagem do presidente dos EUA, George W. Bush, à América Latina como uma ofensiva diplomática para isolar o governo esquerdista venezuelano. Chávez afirmou que, "sem dúvida", a viagem de Bush tem por objetivo dividir a região e conter a influência da Venezuela."Mas é tarde demais. Creio que o presidente dos Estados Unidos não encontrará nada na América Latina. É uma ofensiva destinada ao abismo do fracasso", disse o presidente venezuelano, em entrevista coletiva.Chávez afirmou que respeita a decisão de outros países da região em "receber este pequeno cavalheiro", mas que, na Venezuela, "jamais o receberemos. Nunca. Porque sabemos o que ele é. Não é nada pessoal".O presidente venezuelano tornou-se um dos mais ferozes críticos de Washington, e atribui muitos dos problemas da América Latina ao capitalismo americano. "A estratégia do governo dos Estados Unidos sempre foi... dividir a América Latina", disse ele, incluindo nessa avaliação a visita de Bush à Argentina para a Cúpula das Américas de 2005, quando o líder americano tentou, sem sucesso, promover uma área de livre comércio envolvendo todo o hemisfério. "Eu o vi partir com o rabo entre as pernas - a superpotência imperialista", disse Chávez.A visita de Bush ao Brasil, Uruguai, Colômbia, Guatemala e México, prevista para o início de março, a mais extensa à região nos seis anos da atual administração americana, é vista como uma tentativa de corrigir anos de negligência para com a região, e oferecer oposição ao aumento da influência de Chávez.O líder venezuelano é um aliado próximo de Fidel Castro, e já espalhou a influência ideológica - e econômica - de seu país à Bolívia, Nicarágua e Equador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.