Palácio de Miraflores/Reuters
Palácio de Miraflores/Reuters

Chávez e Ahmadinejad anunciam que buscarão 'nova ordem mundial'

Em visita a Teerã, venezuelano ataca 'imperialismo' e diz que EUA caminham para o 'túmulo'

AE-AP, Agência Estado

20 de outubro de 2010 | 19h03

Os presidentes da Venezuela, Hugo Chávez, e do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, declararam-se nesta quarta-feira, 20, aliados nos esforços para o estabelecimento de uma "nova ordem mundial" e advertiram que seus inimigos ficarão relegados ao "cemitério".

As declarações encerraram uma visita de Estado de dois dias de Chávez a Teerã, a nona do venezuelano,  destinada a intensificar a cooperação bilateral nas indústrias de petróleo, gás e petroquímica.

 

Ahmadinejad disse que seus países estão "unidos nos esforços para estabelecer uma nova ordem mundial" que eliminará a hegemonia do Ocidente nas questões globais.

De acordo com Chávez, qualquer tentativa de impedir o progresso do Irã e da Venezuela fracassará. Ele também denunciou o "imperialismo" norte-americano e afirmou que os Estados Unidos caminham "para o túmulo".

 

"O imperialismo entrou em uma fase decisiva, de declive, e por mais que resista, por mais garras que lance, por mais ameaças que façam, estão se dirigindo, como os elefantes, a seu cemitério".

 

Ahmadinejad coincidiu que o Irã e a Venezuela "estão juntos e unidos frente aos prepotentes e dominantes do mundo; compartilhamos um objetivo comum a favor de nossos povos, combatendo as interferências dos dominantes do mundo".

 

Funcionários dos governos dos dois países assinaram 11 acordos comerciais bilaterais durante a visita de Chávez ao Irã.

 

Ahmadinejad coincidiu que o Irã e a Venezuela "estão juntos e unidos frente aos prepotentes e dominantes do mundo; compartilhamos um objetivo comum a favor de nossos povos, combatendo as interferências dos dominantes do mundo".

 

O presidente venezuelano tem defendido o programa nuclear iraniano, acusado pelos EUA de ter objetivos bélicos, o que Teerã nega.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.