Chávez e Assad tentam lançar bases de cooperação e atacam EUA

Os presidentes da Venezuela, Hugo Chávez,e da Síria, Bashar al-Assad, afirmaram que estão decididos a construir as bases de uma sólida cooperação política e econômica entre os dois países. Segundo a agência síria de notícias, "Sana", os dois líderes anunciaram a intenção após a chegada de Chávez à Síria, em sua primeira visita oficial ao país, considerada "histórica" por Assad. Assad e Chávez, que permanecerá na Síria por três dias, disseram em que seus países têm posturas comuns em assuntos internacionais, especialmente na luta contra o imperialismo. Segundo a "Sana", o líder venezuelano disse que os dois países assinarão importantes acordos de cooperação nas áreas de petróleo, energia, cultura e intercâmbio de informação. "Hoje começamos uma nova etapa", disse Chávez, acrescentando que os dois países "têm uma postura firme contra o imperialismo e os projetos de hegemonia do império americano". Chávez também convidou o presidente da Síria a visitar Venezuela. Assad chamou o presidente venezuelano de "grande líder" e elogiou sua política de "apoio às causas árabes". "Nossa postura é muito próxima à sua nos assuntos internacionais, rejeitando a hegemonia ea política monolítica", concordou. Após lembrar que a Venezuela abriga uma colônia de cerca de 1 milhão de pessoas de origem árabe, o presidente sírio disse que durante a visita de Chávez "as idéias resultarão em acordos e emMecanismos". O objetivo das conversações, explicou, é que Damasco e Caracasestabeleçam uma "coordenação política de alto nível, para proteger todos os países expostos a pressões e tentativas de bloqueio". Chávez, que chegou à Síria depois de passar pela Malásia, goza de grande popularidade entre os sírios, devido à sua postura a favor doLíbano durante a ofensiva militar israelense. Suas fotos e as bandeiras da Venezuela apareciam junto às da Síria e do grupo libanês Hezbollah nas manifestações populares no país durante o conflito entre o grupo xiita e Israel. A Síria, teoricamente em estado de guerra com Israel pela ocupação das Colinas do Golã, figura na lista dos EUA como um dos países patrocinadores do terrorismo, por seu apoio ao Hezbollah e agrupos palestinos considerados terroristas pelo governo americano. Tom Casey, um porta-voz do Departamento de Estado americano, disse na terça-feira que Chávez deveria pedir à Síria que cumpra as resoluções da ONU sobre a investigação do assassinato doex-primeiro-ministro libanês Rafik Hariri e o desarmamento do Hezbollah. Chávez vai a Angola em visita oficial de cinco horasO presidente da Venezuela, Hugo Chávez chegará nesta quinta-feira a Luanda numa visita oficial de cinco horas, a convite do governante angolano, José Eduardo dos Santos, anunciaram hoje fontes presidenciais.Segundo as fontes, a cooperação entre Venezuela e Angola no setor de petróleo e o intercâmbio político serão os principais aspectos abordados pelas delegações dos dois países durante as conversas oficiais.Em sua primeira visita oficial ao país, uma das maiores reservas petrolíferas do continente, depois da Nigéria, Chávez pretende promover acordos bilaterais na área de petróleo.O presidente venezuelano vai apoiar a candidatura de Angola à Organização de Países Produtores de Petróleo (Opep).Saúde e educação serão outras áreas de cooperação em debate.A visita será a última etapa da viagem de Chávez, que começou em 21 de agosto e passou por China, Malásia e Síria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.