Chávez e Correa pedem fiscalização sobre imprensa

Os presidentes do Equador, Rafael Correa, e da Venezuela, Hugo Chávez, propuseram à União das Nações Sul-Americanas (Unasul) a criação de uma instância que "defenda os governos locais dos abusos da imprensa", descrita por eles como a maior inimiga do socialismo. Correa disse que quer livrar o Equador de uma imprensa que descreveu como "corrupta", "instrumento de oligarquias" e inimiga das relações internacionais. Chávez estendeu as críticas à Organização dos Estados Americanos (OEA), que, segundo ele, "não bate na imprensa nem com uma pétala de rosa".

AE-AP, Agencia Estado

25 de maio de 2009 | 09h42

Por sua vez, o presidente da Bolívia, Evo Morales, disse que os vizinhos contam com seu apoio na luta contra esse fenômeno que remete à "loucura do fascismo". Evo disse que se reunirá com a Sociedade Interamericana de Imprensa para "demonstrar como a imprensa da Bolívia é corrupta". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.