Chávez é recebido como herói por multidão no Haiti

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, foi recebido na segunda-feira, 12, por milhares de haitianos quando chegou ao país para uma curta visita e ressaltou a ajuda que fornece à nação pobre. Chávez está viajando por países latino-americanos em paralelo à visita de seu principal inimigo ideológico, o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush. "O povo haitiano é um povo heróico; tão heróico, mas tão oprimido", disse Chávez através de um intérprete pouco depois de chegar. "Venho aqui para confirmar nosso afeto e nosso compromisso com o Haiti", disse o líder venezuelano, pouco depois de ser recebido no aeroporto de Porto Príncipe pelo presidente René Préval. "O fato de que podemos caminhar e avançar com este povo é uma grande sensação", afirmou Chávez, referindo-se à calorosa recepção que recebeu dos moradores do país mais pobre do hemisfério ocidental. Muitos dos haitianos que receberam Chávez são simpatizantes do presidente deposto, Jean-Bertrand Aristide. Eles correram ao lado da lenta comitiva de carros que levava Chávez pelas ruas da capital. Alguns conseguiram passar pela segurança e tocá-lo, enquanto Chávez saudava a multidão, que gritava "longa vida a Chávez, abaixo Bush". "Quando Chávez diz que deseja ajudar o Haiti, ele realmente quer isso e demonstra", disse Magalie Demosthenes, balançando uma bandeira da Venezuela. "Ele não é como outros países ricos, para quem é preciso humilhar-se antes que dêem algo", disse ela. Bush não é querido entre os mais pobres do Haiti. Muitos acham que os EUA ajudaram a derrubar Aristide, apesar de Washington negar as afirmações do ex-presidente de que foi seqüestrado. Aristide abandonou o Haiti em fevereiro de 2004 depois de uma revolta armada e sob pressão dos EUA e da França para renunciar. Ele vive atualmente exilado na África do Sul. O Haiti aderiu a um programa patrocinado pela Venezuela que vende petróleo com vantagens e financiamento, chamado Petrocaribe. Préval disse que o Petrocaribe ajudará o Haiti a economizar 150 milhões de dólares por ano. O dinheiro poderá ser destinado a programas sociais. A Venezuela vai transferir também ao Haiti cerca de 120 milhões de dólares para obras e programas sociais e, junto com Cuba, doará cinco usinas de energia, disseram autoridades. Chávez visitou a Nicarágua e Jamaica antes de chegar ao Haiti. Já Bush estava na Guatemala, na penúltima escala de sua viagem pela região, em que passou por Brasil, Uruguai e Colômbia e que termina no México.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.