Chávez fornecerá petróleo a Nicarágua, Bolívia, Cuba e Haiti

O presidente Hugo Chávez anunciou que a Venezuela será o único fornecedor de petróleo de Bolívia, Nicarágua, Cuba e Haiti. A declaração foi feita durante a reunião de cúpula realizada no final de semana da Alternativa Bolivariana para as Américas (Alba) - o bloco comercial alternativo à Área de Livre-Comércio das Américas (Alca). "Proponho que a Venezuela garanta o fornecimento de 100% das necessidades energéticas dos países da Alba", disse Chávez.A intenção de Chávez é usar o petróleo para impulsionar a integração comercial entre os países que embarcaram no projeto bolivariano. O bloco, formado em 2004 por Chávez e Fidel Castro, propõe alternativas socialistas para a integração regional. À cúpula compareceram os presidentes da Nicarágua, Daniel Ortega, da Bolívia, Evo Morales, do Haiti, René Préval, e o vice-presidente de Cuba, Carlos Lage.O Equador, do presidente Rafael Correa, enviou à reunião sua chanceler María Fernanda Espinosa. O país estuda a possibilidade de aderir ao grupo, mas muito provavelmente deve aderir ao projeto.Até o momento, a Alba se caracterizou por acordos bilaterais da Venezuela com Cuba e Bolívia, mas a partir das reuniões de Barquisimeto, a 250 quilômetros de Caracas, o grupo pretende criar uma institucionalidade que permita a expansão e o crescimento do bloco.Pelo acordo energético firmado no fim de semana, a Venezuela financiaria 50% da demanda desses países. O financiamento seria utilizado em um fundo para projetos agrícolas, de produção de alimentos, e para pequenas e médias empresas.O que ainda não está claro é se a Venezuela terá condições de arcar com o fornecimento de petróleo a esses países - a quem já oferece o produto a preços subsidiados. O país vende a maior parte do produto para os Estados Unidos e desviar esse tipo de comércio de maneira tão radical poderia ter custos pesados. Além disso, existem poucas refinarias fora do território americano que poderiam processar o petróleo cru venezuelano.Chávez disse ainda que Cuba já pode reivindicar um lugar como membro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). "Cuba tem grandes chances de entrar para a Opep", disse, se referindo às recentes descobertas de petróleo em território cubano e que estão sendo disputadas por empresas estrangeiras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.