Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Chávez ignora acusações de Bush e critica guerra no Iraque

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, ignorou as acusações de Washington de que a democracia da Venezuela estaria sob ameaça, dizendo que uma "ditadura" conduzida pelo presidente americano George W. Bush é que se coloca como verdadeira ameaça para a democracia mundial.Condenando a guerro no Iraque, o líder venezuelano disse que Bush e John Negroponte, ex-diretor de inteligência dos EUA e agora o segundo no Departamento de Estado americano, deveriam ser julgados por "crimes de guerra" cometidos pelo exército dos Estados Unidos ao redor do planeta."Os dois são criminosos. Deveriam ser julgados e jogados em prisões pelo resto de seus dias", Chávez disse em entrevista coletiva."Se ele tivesse alguma dignidade, o presidente dos EUA renunciaria. O presidente não tem capacidade moral ou política para governar", acrescentou.Chávez estava respondendo a comentários feitos na quarta-feira por Bush, que disse estar preocupado com a democracia na Venezuela. "Me preocupo com a corrupção com as instituições democráticas. E estamos trabalhando para ajudar a previnir que isso aconteça", Bush disse em entrevista à Fox News.As relações entre os dois países têm sido tensas recentemente, com autoridades americanas acusando Chávez - aliado próximo de Fidel Castro - de ter se tornado incrivelmente autoritário. Semana passada, Chávez ameaçou expulsar o embaixador americano Willian Brownfield por "interferir" em assuntos domésticos da Venezuela. O embaixador disse que estaria pronto para partir se a admistração de Chávez decidisse expulsá-lo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.