Harold Escalona/Efe
Harold Escalona/Efe

Chávez não irá à posse de presidente eleito da Colômbia

Venezuelano ainda ameaça romper laços com Bogotá após denúncia sobre guerirlheiros

AE-DJ-AP, Agência Estado

17 de julho de 2010 | 18h12

CARACAS - O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse na sexta-feira, 16, que não comparecerá à cerimônia de posse do presidente eleito da Colômbia, e advertiu que poderá romper laços com o país se seu colega Álvaro Uribe, que deixa a presidência em agosto, insistir nas acusações de que líderes rebeldes colombianos estão se refugiando na Venezuela.

 

Chávez disse que as acusações são "loucura" e, num discurso pela TV, afirmou que não comparecerá à posse de Juan Manuel Santos. "Não escondemos ninguém aqui", disse. Se o governo Uribe "prosseguir com essa loucura, vou cortar relações com a Colômbia nas próximas horas". A Venezuela convocou para consultas seu embaixador em Bogotá, Gustavo Márquez, por causa da denúncia feita pelo país vizinho.

 

Chávez também apresentou uma nota de protesto à missão colombiana em Caracas e Uribe reuniu-se com a cúpula militar de seu país para analisar a situação. Em pronunciamento em rede nacional, Chávez qualificou Uribe de "mafioso" e o acusou de tentar minar os esforços do presidente eleito para melhorar as relações entre os dois países. "Isso reflete o desespero do grupo de extrema direita que rodeia Uribe para desencadear um grande conflito e impedir Santos de retomar as relações respeitosas com a Venezuela", acusou Chávez.

 

"O novo governo da Colômbia tem agora um grande obstáculo, que é o velho governo da Colômbia. Uribe é um mafioso e é capaz de qualquer coisa nesses últimos dias que lhe faltam. Está cheio de ódio."

 

Na quinta-feira, o ministro da Defesa colombiano, Gabriel Silva, anunciou que Bogotá tem "evidências" da presença na Venezuela de quatro líderes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e um do Exército de Libertação Nacional (ELN). No entanto, as "provas" não foram apresentadas. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.