Chávez não renovará concessão da RCTV, confirma ministro

O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Nicolás Maduro, confirmou nesta segunda-feira, 30, em entrevista no Itamaraty, que o governo do presidente Hugo Chávez não vai renovar a concessão de funcionamento da emissora de televisão privada RCTV (Rádio Caracas de Televisão), apesar das reclamações feitas pela oposição venezuelana e pela Organização dos Estados Americanos (OEA).Maduro, após encontro com o chanceler brasileiro, Celso Amorim, insistiu na afirmação de que na Venezuela há uma democracia com "absoluta liberdade" de expressão. "Assim é, foi e será", disse.O chanceler venezuelano argumentou que a RCTV, que opera na Venezuela há quase 60 anos, tem feito "insistente campanha" contra o governo e tem promovido, em sua programação, "antivalores, como a pornografia, a violência, as drogas, os bandidos e os que estão engalanados e com dois carros."Na grade de programação da RCTV, há programas jornalísticos fortemente críticos ao governo Chávez e também novelas, entre as quais algumas importadas do Brasil. "No mundo, há uma ditadura da mídia, dos donos dos meios de comunicação. Essa é uma das últimas ditaduras que continuam a vigorar no mundo", disse Maduro. Ele acrescentou que o governo da Venezuela alertou o Brasil e o convidou a "também derrotar as mentiras ditas mundo afora sobre a decisão constitucional" da Venezuela de não renovar a concessão da RCTV.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.