Prensa Miraflores/Efe
Prensa Miraflores/Efe

Chávez não vê mudanças na política externa dos EUA 'vença quem vencer'

Venezuelano quer vitória de Obama, mas diz ter poucas esperanças de ver melhoras

Reuters

06 de novembro de 2012 | 14h29

CARACAS - O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, um dos líderes internacionais que mais critica o governo dos Estados Unidos, afirmou na segunda-feira, 7, que há pouca esperança de mudança na política externa americana seja qual for o vencedor das eleições para a Casa Branca - Barack Obama ou Mitt Romney.

 

Chávez, reeleito recentemente, prefere que Obama seja o vitorioso nas eleições desta terça, mas mostrou-se também insatisfeito e desapontado com o primeiro mandato do democrata. "Não importa quem vença, não temos muitas expectativas de mudanças nas relações dos Estados Unidos com o resto do mundo", disse o presidente venezuelano em um encontro com ministros televisionado. "Espero que o próximo governo preste atenção nisso", concluiu.

 

Além de ser crítico de Washington, Chávez é um dos principais aliados de líderes que não são alinhados aos americanos, como os presidentes iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, e bielo-russo, Alexander Lukashenko.

 

Para Chávez, Obama deu continuidade à mesma política externa "agressiva e imperialista" iniciada por seus antecessores. Apesar disso, o venezuelano prefere vê-lo novamente na Casa Branca a ter de lidar com um republicano - fato que Romney usou em sua campanha contra o democrata. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.