Chávez: Obama interfere na votação de referendo

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, acusou ontem o presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, de intrometer-se na votação do referendo que poderia permitir que o líder venezuelano disputasse reeleições indefinidamente. Chávez ordenou ainda a repressão dos protestos estudantis contra a votação.Num discurso para partidários, Chávez acusou Obama de apoiar a oposição venezuelana e de querer vê-lo fora da presidência do país. "Ele disse que eu sou um obstáculo para o progresso da América Latina", afirmou Chávez. "Então esse obstáculo precisa ser removido, certo?", acrescentou. Na quinta-feira, o representante comercial da embaixada dos Estados Unidos na Venezuela, John Caulfield, disse que os Estados Unidos tentariam ampliar a cooperação e "renovar o diálogo" com o governo Chávez na administração de Obama. O presidente eleito dos EUA toma posse na próxima terça-feira. A relações entre o governo americano e venezuelano registraram seu pior momento em setembro, quando Chávez expulsou o embaixador americano do país e retirou seu enviado dos Estados Unidos. Mas o líder socialista expressou previamente esperança de melhorar as relações entres os dois países na administração de Obama, deixando de utilizar uma linguagem confrontadora e os insultos que faz constantemente contra o presidente George W. Bush.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.