Chávez oferece apoio ao Equador em atrito com a Colômbia

O presidente Hugo Chávez se reuniu nesta quarta-feira com o equatoriano Rafael Correa e ofereceu apoio ao Equador na disputa que mantém com a Colômbia pela fumigação (aplicação de inseticidas gasosos) de cultivos de coca na zona fronteiriça."Nós cremos que a Colômbia deva buscar outros métodos (para eliminar os cultivos de coca)", declarou Chávez à imprensa após oferecer seu respaldo a Correa para resolver o atrito que surgiu entre os dois países andinos pelas fumigações aéreas."Tudo o que seja causa ou luta - primeiro de soberania, segundo de justiça e proteção dos povos - contará com nosso apoio e nossa solidariedade", afirmou o mandatário. Chávez se deslocou ao aeroporto internacional Simón Bolívar de Maiquetía para receber Correa, que chegou ao país em um avião do governo venezuelano. O presidente da Venezuela afirmou que "a batalha contra o narcotráfico não pode servir como plataforma para atropelar o ambiente, os seres humanos". Sustentou que o combate ao tráfico de drogas "foi a desculpa que o imperialismo conseguiu há vários anos para penetrar em nossos países, para atropelar os nossos povos, para justificar sua presença militar inclusive na América Latina".O futuro governante equatoriano afirmou que são "absolutamente intoleráveis" as fumigações aéreas com glifosato aos cultivos de coca que estão realizando as autoridades colombianas na região fronteiriça próxima ao Equador. "Vamos manter uma posição respeitosa, fraternal, mas firme, com o governo colombiano de interromper as fumigações", indicou Correa após reconhecer que essas atividades "atentam contra os direitos humanos, afetam a saúde e atentam contra a soberania do país".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.