Chávez propõe mudança da sede da ONU para Brasília

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse nesta quinta-feira que o líder cubano Fidel Castro está quase tão bom "para jogar beisebol" e anunciou que irá solicitar a mudança da sede das Nações Unidas para fora dos Estados Unidos, talvez Brasília.Chávez, que está em Havana em virtude da 14ª Cúpula do Movimento dos Países Não-Alinhados, afirmou ter visitado Fidel e que este está caminhando e cantando. "Cada vez o vejo mais recuperado", disse Chávez.Sobre a sede das Nações Unidas, o presidente venezuelano afirmou que irá propor a mudança de Nova York. Sugeriu "Síria, Brasília, qualquer cidade do (hemisfério) sul, Havana ou Caracas. Mas não uma cidade onde há um império que aplique medidas irresponsáveis".Chávez disse que os Estados Unidos negaram vistos para os membros de sua unidade de segurança e seu médico cubano para viajar a Nova York para o encontro internacional que será realizado na Assembléia Geral da ONU. Porém, segundo um porta-voz da embaixada norte-americana em Caracas disse que os vistos foram requisitados tardiamente e que ainda estão sendo processados.Raúl CastroRaúl Castro, irmão de Fidel Castro, compareceu nesta quinta-feira pela primeira vez à Cúpula da Noal, no primeiro ato oficial da reunião ao qual comparece como governante interino de Cuba.Raúl Castro, que exerce o cargo de presidente interino de Cuba devido à convalescença de seu irmão, assistiu a uma reunião do Grupo dos 15 (G-15), do qual fazem parte, entre outros, países em desenvolvimento como a Argentina, Venezuela, Chile, Brasil, Colômbia, Índia, Irã, México e Peru.A reunião, presidida pelo presidente da Argélia, Abdelaziz Bouteflika, também foi vista pelos líderes da Venezuela, Hugo Chávez, e do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, que chegaram hoje a Havana."Nossos países não têm alternativa senão unir-se e empreender ações para superar os obstáculos comuns", disse Castro em um breve discurso no qual agradeceu o fato de o G-15 ter convidado Cuba a participar da reunião do grupo, que tem como objetivo aumentar a cooperação Sul-Sul.O líder cubano afirmou que o G-15 pode "atuar como catalisador da cooperação Sul-Sul das nações em desenvolvimento".O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, brincou ao se referir ao fato de estarem reunidos, na sala, alguns dos integrantes do "eixo do mal".Durante a reunião, a Argélia transferiu a Presidência do G-15 ao Irã. A participação de Raúl Castro na reunião do G-15 é o primeiro ato no qual o comandante-em-chefe do Exército cubano participa como anfitrião da Cúpula da Noal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.