Chávez quer que China apóie líderes latinos de esquerda

A China e a Venezuela podem operar um fundo bilateral de investimentos para governos de tendências de esquerda na América Latina, disse hoje o presidente venezuelano, Hugo Chávez. A intenção declarada de Chávez é reduzir a submissão dos países da região aos Estados Unidos. Ao encerrar uma visita de três dias à China, Chávez disse que conversou sobre isso com o presidente chinês, Hu Jintao. O líder venezuelano pretende incluir países como Paraguai, Equador e Bolívia nesse fundo, atualmente usado apenas para financiar projetos de desenvolvimento na Venezuela. Os presidentes do Equador, Rafael Correa, da Bolívia, Evo Morales, e do Paraguai, Fernando Lugo, são aliados de Chávez. Os três já fizeram críticas à política norte-americana dentro e fora da América Latina. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.