Chávez reforça segurança na fronteira com Colômbia

A pedido de presidente colombiano, líder bolivariano envia 3 mil soldados para combater guerrilheiros das Farc

CARACAS, O Estado de S.Paulo

25 Maio 2012 | 03h09

O ministro da Defesa da Venezuela, Henry Rangel Silva, anunciou ontem o envio de 3 mil soldados do Exército para reforçar a segurança da fronteira do país com a Colômbia. A medida foi tomada após um ataque de guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), escondidos em território venezuelano, que matou 12 soldados colombianos.

Na segunda-feira, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, anunciara o envio de tropas e disse que não permitiria que nenhum grupo armado buscasse refúgio no país. O pedido foi feito pelo presidente colombiano, Juan Manuel Santos.

"Estamos conduzindo operações específicas de rastreamento em busca de elementos de grupos armados infiltrados no território venezuelano", disse Rangel Silva à Telesur. "Esses grupos serão combatidos com mão de ferro. A fronteira sempre foi permeável, mas hoje está mais bem patrulhada."

Na semana passada, o ex-presidente da Colômbia Álvaro Uribe - desafeto notório de Chávez - acusou por meio de sua conta no Twitter o governo venezuelano de abrigar guerrilheiros das Farc em seu território

Desde a posse de Santos, que normalizou as relações com a Venezuela, Chávez tem colaborado com Bogotá no combate à guerrilha. Ele extraditou para a Colômbia homens das Farc presos na Venezuela. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.