Chávez terá controle de estradas e aeroportos

Deputados leais ao presidente venezuelano, Hugo Chávez, aprovaram ontem uma reforma na Lei de Descentralização, vigente há décadas, dando ao Executivo o poder de retirar dos governos locais o controle de portos, aeroportos e estradas. Para a oposição, a reforma tem como objetivo ampliar o poder do presidente socialista.Sob a lei, Estados e municípios não poderão mais receber tarifas dos meios de transporte ou pedágios nas estradas. Isso significa que governadores e prefeitos terão menos dinheiro para projetos públicos."O peixe grande quer engolir o peixinho", disse o opositor Henrique Capriles, governador do Estado de Miranda, região central da Venezuela. O deputado chavista Carlos Escarra disse que a nova lei é necessária, pois portos, aeroportos e estradas têm uma "importância estratégica". Os aliados de Chávez conquistaram 17 dos 22 governos nas eleições de novembro. Mas os líderes da oposição ganharam terreno, vencendo em cinco grandes Estados e elegendo o prefeito de Caracas.O deputado Ismael García, do opositor Partido Podemos, disse que maioria parlamentar governista deu "um passo a mais na estratégia" de Chávez para "dissolver a institucionalidade e acabar com as conquistas da sociedade", explicando que a descentralização de poder tinha sido uma "conquista da democracia".DECRETOSDesde o final do ano o governo Chávez começou a emitir uma série de decretos para retirar dos governadores de oposição os controles de hospitais, estádios e outras instituições públicas. A oposição diz que Chávez e seus aliados buscam "boicotar" os governos opositores para evitar que se convertam em uma força política importante.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.