Chavismo estimula venda de carros

O governo venezuelano estuda permitir a importação de peças para a fabricação de automóveis, com o objetivo de reestimular a indústria automotiva local. O tipo de câmbio usado para a compra das peças será o Simadi, que flutua conforme oferta e demanda, atualmente cotado próximo de 200 bolívares, mais de 60 vezes o câmbio adotado em compras do governo.

O Estado de S.Paulo

13 de maio de 2015 | 02h03

Segundo o presidente da maior câmara de comércio do setor na Venezuela, Eduardo Garmendia, o objetivo da medida é fazer com que a classe média volte a comprar automóveis.

O objetivo do plano, ainda de acordo com o executivo, é que sejam produzidas ao menos 20 mil unidades na Venezuela nos próximos meses, o equivalente a 10% da média anual. / EFE

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelachavismoO Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.