Chechenos convocam muçulmanos a apoiarem o Afeganistão

A guerrilha da Chechênia exortou hoje a "todos os muçulmanos do mundo" a apoiarem a luta do povo afegão contra a "injusta agressão" dos EUA. O principal comandante dos rebeldes, Shamil Basayev, em declaração divulgada por um site da guerrilha na Internet, convocou todos os muçulmanos a "ficarem ao lado do povo do Afeganistão nestas horas decisivas, para protegê-lo das acusações não comprovadas e da destruição que se prepara". Em nome do Conselho Militar Supremo dos rebeldes, Basayev convidou os muçulmanos a praticarem a "desobediência civil em relação aos governos daqueles países que apóiam a injusta agressão contra o Afeganistão" e sugeriu o boicote aos produtos desses países. Basayev acusou Washington de querer iniciar, "sem provas concretas de culpabilidade de Osama bin Laden, uma guerra em larga escala" com a qual pretende "deixar cair sobre o povo afegão os erros das culpas de sua própria política".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.