Chechenos libertam mais 2 reféns

Os rebeldes chehenos, que seqüestraram ontem um Tupolev da companhia aérea russa Vnukovo, com 174 pessoas a bordo, na cidade saudita de Medina, pediram nesta madrugada algumas reivindicações para libertar os reféns, entre elas, combustível para realizar uma longa viagem, de acordo com uma fonte policial do aeroporto de Medina. Os seqüestrados libertaram durante a madrugada mais duas reféns no aeroporto de Medina. De acordo com o gerente do aeroporto, Abdul Fatah Mohammad Atta, as negociações com os rebeldes estão ?difíceis?, já que os seqüestradores não falam nem inglês nem árabe. Segundo a agência oficial da Arábia Saudita, ainda há 42 reféns dentro da aeronave, entre eles, 25 russos, 15 turcos e duas pessoas das ilhas Maldivas, localizada no Oceano Índico. Fontes russas afirmam que os seqüestradores exigem o fim da campanha militar russa contra os rebeldes na região separatista da Chechênia.Leia Mais

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.